Posts com Tag ‘programação’

Vira e meche agente se depara com algumas noticias bem legais, não pelo seu detalhe técnico em si, mas pela criatividade do caso.

Essa é uma delas, cuja qual dedico ao amigo João Paulo e Daniel Piovani.

Você consegue imaginar como era programar uma máquina para colocar rótulos em produtos em 1985? John Graham-Cumming sabe bem como é, e descreveu uma experiência que teve há 28 anos.

Graham-Cumming escreveu em seu blog sobre um projeto que o colégio técnico em que ele estudava foi contratado para desenvolver – e, consequentemente, ele participou. Uma empresa queria criar um programa para rotular produtos e precisava que eles fossem perfeitamente alinhados.

A máquina em questão usava controles eletromecânicos e eles não eram muito flexíveis, o que dificultava o trabalho. A escola onde Graham-Cumming estudava foi contratada para criar um sistema computadorizado usando uma placa KIM-1com um microprocessador 6502. (mais…)

Anúncios
Identando Seus códigos.
  • Bom, depois de muito tempo sem postar releases/projetos,
    resolvi postar algo que pouca gente sabe…
  • primieiramente, pegue o polegar da mão direita e coloque no centro de sua testa
    fazendo 5 giros.todo mundo conhece as programações mais famosas,C#, PHP,JAVASCRIPT, DELPHI,CSS,C++ etc …
    mais o principal pouco sabem, é o que vamos utilizará aqui, tem na maioria das programações.

indentação (recuo, neologismo derivado da palavra em inglês indentation[1][2]) é um termo aplicado ao código fonte de um programa para indicar que os elementos hierarquicamente dispostos têm o mesmo avanço relativamente à posição (x,0).

Na maioria das linguagens a indentação tem um papel meramente estético, tornando a leitura do código fonte muito mais fácil (read-friendly), porém é obrigatória em outras. Python, Occam e Haskell, por exemplo, utilizam-se desse recurso tornando desnecessário o uso de certos identificadores de blocos (“begin” e/ou “end”).

A verdadeira valia deste processo é visível em arquivos de código fonte extensos, não se fazendo sentir tanto a sua necessidade em arquivos pequenos (relativamente ao número de linhas). Para qualquer programador, deve ser um critério a ter em conta, principalmente, por aqueles que pretendam partilhar o seu código com outros. A indentação facilita também a modificação, seja para correção ou aprimoramento, do código fonte.

Existem centenas de estilos de indentação, mas, basicamente, consiste na adição de tabulações no início de cada linha na quantidade equivalente ao número de blocos em que cada linha está contida.

  • Identando seu código
    – Para Identar seu código são usados o TAB (que mostra score) e o espaço.
    Como é um código mal identado? (mais…)

Quando temos um projeto de desenvolvimento de software em mãos, caso o cliente não tenha o requisito técnico especificando qual a linguagem, avaliamos as diversas tecnologias disponíveis, procurando utilizar a que vai trazer mais retornos para o projeto em questão.

Para uma avaliação completa, devemos escolher os fatores relevantes para realizarmos uma comparação direta, visando racionalizar nossa decisão. Temos que ter o objetivo em mente, sabendo se o que queremos é rapidez para o sistema entrar no ar, escalabilidade, custo menor, etc.

Para as comparações que serão feitas adiante, a escolha foi dos itens escalabilidade, velocidade de desenvolvimento, manutenabilidade, facilidade de aprendizado, custo total de propriedade e portabilidade, explicados a seguir.

(mais…)

Um breve relato da história da Programação Orientada a Objetos

O termo Programação Orientada a Objetos foi criado por Alan Kay, autor da linguagem de programação Smalltalk. Mas mesmo antes da criação do Smalltalk, algumas das ideias da POO já eram aplicadas, sendo que a primeira linguagem a realmente utilizar estas idéias foi a linguagem Simula 67, criada por Ole Johan Dahl e Kristen Nygaard em 1967. Note que este paradigma de programação já é bastante antigo, mas só agora vem sendo aceito realmente nas grandes empresas de desenvolvimento de Software. Alguns exemplos de linguagens modernas utilizadas por grandes empresas em todo o mundo que adotaram essas idéias: Java, C#, C++, Object Pascal (Delphi), Ruby, Python, Lisp, …

A maioria delas adota as idéias parcialmente, dando espaço para o antigo modelo procedural de programação, como acontece no C++ por exemplo, onde temos a possibilidade de usar POO, mas a linguagem não força o programador a adotar este paradigma de programação, sendo ainda possível programar da forma procedural tradicional. Este tipo de linguagem segue a idéia de utilizar uma linguagem previamente existente como base e adicionar novas funcionalidades a ela.

Outras são mais “puras”, sendo construidas do zero focando-se sempre nas idéias por trás da orientação a objetos como é o caso das linguagensSmalltalkSelf e IO, onde TUDO é orientado a objetos.

(mais…)

“Hello World” é um programa básico normalmente utilizado de forma didática para ensinar os fundamentos de uma determinada linguagem de programação.

A página Hello World Collection tem uma compilação de 366 programas Hello World linguagens diferentes. Desde linguagens comuns como BASIC ou C++, até linguagens obscuras.

Então tá né…….

Esse primeiro post é o primeiro de muitos que pretendo fazer relacionado as várias coisas que gosto e costumo estudar… ver e apanhar para resolver..

Principalmente relacionadas a teste de software, linguagens de programação e novas tecnologias…

Também falarei de vida e cotidiano vivido.

A intenção aqui é meramente compartilhar experiências, publicar novidades e manter um ambiente para trocar informações!

Qualquer sugestão, crítica ou elogio sempre serão bem vindas!!!

~\\|//~
 -(o o)- RODRIGO SILVA