Arquivo da categoria ‘Personalidades’

Um bilhão de dispositivos ativados depois, o Android é completamente diferente – e muito mais maduro. Do seu humilde começo como um smartphone ok, o Android agora está também emcâmeras, relógios e até geladeiras. E nada indica que sua expansão está perto de terminar.

Neste dia em 2008 executivos do Google subiram ao palco e anunciaram o muito especulado T-Mobile G1 (também conhecido como HTC Dream). Foi o primeir produto comercial a rodar o novo sistema operacional baseado em Linux chamado Android. Ele era ok.

Des Smith, um dos membros da equipe original de desenvolvimento do Android, compartilhou algumas das suas lembranças no Google+. As coisas eram bem diferentes naquela época.

Eu estava preocupado que 50 smartphones 3G pudessem derrubar a rede 3G da T-Mobile. Nós mudamos metade deles para Wi-Fi, testamos todos e empacotamos para a noite.

Estava tão animado que não consegui dormir – estávamos perto de mudar o mundo.

E eis como foi o anúncio que mudou o mundo: (mais…)

Anúncios

Sem_Photoshop-b

Magnum Photos, organização de 66 anos responsável por fotografias e impressão em câmara escura em Nova York, cuidou de muito mais fotos famosas do que você jamais será capaz de olhar. O mestre da Magnum, Pablo Inirio, editava imagens muito antes do Photoshop existir. E agora podemos ver como era o seu processo.

Estas imagens de antes e depois mostram como Inirio marcava cuidadosamente cada imagem antes da impressão final. Antes do Photoshop, você precisava desenvolver pacientemente um negativo diversas vezes, voltando para marcar e queimar áreas específicas com base no que você não gostava nas fotos. Muito tempo era consumido até você desenvolver uma forma de fazer isso de maneira eficiente. Um dos jeitos era fazer anotações nas fotos que você gastou muito tempo editando.

ku-xlarge (20)

Observar este fluxo de trabalho me faz ficar insatisfeito com o Photoshop e seus resultados instantâneos. É muito fácil aplicar filtros por cima de qualquer coisa que eu fotografo para dar um ar mais dramático. Os tempos mudaram.

[The Literate Lens via Photographers on the Brain]

 

O bilionário cofundador do Google pode ser considerado um “cara eclético”. Isso porque além do Google, o empresário é um dos principais personagens por trás do desenvolvimento da carne sintética, ou carne artificial. O primeiro hambúrguer feito em laboratório, custou aproximadamente 750 mil reais para ser produzido, e é feito a partir de células-tronco.

Sergey Brin afirma estar bem otimista com relação ao desenvolvimento do projeto e que, em breve, a ideia pode começar a evoluir em passos largos. Segundo o homem por trás do Google Glass, a carne artificial pode ajudar na resolução de diversos problemas diferentes. Uma das ideias é conseguir combater a fome em países mais pobres, que encontram várias dificuldades na hora de resolver esse problema.

(mais…)

O norte-americano Hal Lasko, de 97 anos de idade, é um artista nato! Mas suas obras de arte não são criadas utilizando tela, tinta e pincel, pelo menos não da maneira convencional… O senhor de 97 anos cria seus trabalhos utilizando apenas o Paint, aquele programa de desenho esquecido, que vem com o Windows… É impressionante!

A partir das ferramentas extremamente simples que o Paint oferece, Lasko consegue criar verdadeiras obras de arte, como as que ilustram esta notícia. E tudo é tão bem feito e caprichado que é realmente difícil acreditar que essas pinturas se originaram de recursos como pincel, spray e o famigerado balde de tinta. (mais…)

Will Smith e Alfonso Ribeiro (Carlton)

Ah, a nostalgia.

Essa semana marcou nada mais nada menos do que 17 anos desde que o último episódio da série The Fresh Prince Of Bel-Air (“Um Maluco no Pedaço”) foi ao ar, e a comemoração foi em grande estilo.

Ao participarem do programa de Graham Norton, no Reino Unido, Will Smith e seu filho se apresentaram junto com o DJ Jazzy Jeff e mandarem ver na música tema da série, cantada a plenos pulmões pela plateia.

Além disso, após a música eles tiveram a participação especial do ator Alfonso Ribeiro,que interpretava Carlton no seriado e, ao lado de Smith, tornou-se marca registrada do mesmo. Juntos, todos dançaram “It’s Not Unusual” “Jump On It”.

Você pode assistir a tudo isso logo abaixo.

Fonte: CoS

Quem foi que disse que não dá pra reinventar a roda? O pessoal da empresa LoopWheels  prova que esta afirmação não é 100% verdadeira. Este equipamento usa uma roda regular que substitui os raios comuns com um sistema composto de carbono flexível, que dá suspensão diretamente para a roda.

Ao fazer o radio das rodas flexível, a LoopWheels desloca seu centro em aproximadamente 45mm de forma eficaz, proporcionando o efeito de suspensão. Não se trata de um equipamento de Mountain Bike. Esta engenhosa invenção está sendo produzida em tamanhos pequenos, destinada a ser utilizada em bicicletas dobráveis ou quaisquer outros veículos portáteis que normalmente não seriam capazes de ter um sistema de suspensão regular. (mais…)

Major Edward A. Murphy Jr (1918 – 1990) foi um engenheiro aeroespacial estadunidense que trabalhou em sistemas de segurança-críticas e é mais conhecido pela Lei de Murphy que diz que “Se há mais de um modo de se fazer um trabalho, e um desses modos resultará em desastre, então alguém o fará”. Isto não deve ser confundido com a Lei de Finagle.

Nascido no Panamá em 1918, Murphy era o primogênito de cinco crianças. Depois de freqüentar a escola secundária em Nova Jersey, ele foi para a Academia Militar dos Estados Unidos no Oste,formando-se em 1940. No mesmo ano ele aceitou uma comissão no Exército dos Estados Unidos, e tornou-se piloto de treinos do Exército Aéreo Americano em 1941. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele serviu no Teatro do Pacífico na Índia, China e Birmânia (agora conhecido como Myanmar), alcançando o grau de Especialização.

Com o fim das ofensivas, em 1947, Murphy serviu no Instituto de Tecnologia da Força Aérea dos Estados Unidos , tornando-se Oficial Wright de R&D no Centro de Desenvolvimento Aéreo da Base da Força Aérea de Wright-Patterson. Foi aqui que ele foi envolvido nasexperiências de alta velocidade, num trenó com foguetes que o conduziram a desenvolver as bases da Lei de Murphy. O próprio Murphy estava-se sentindo infeliz com as notícias da má interpretação da lei dele. Murphy considerou a lei como esclarecimento de um princípio fundamental de desígnio defensivo, em qual deveriam assumir sempre a pior dos acontecimentos. Murphy foi dito pelo filho dele ter considerado as muitas versões patéticas da lei, sendo ” ridícula, trivial e errônea “, as tentativas malsucedidas dele para ter a lei levadas a sério, fazendo-lhe assim mais seriamente como uma vítima da própria lei dele. (mais…)

Muita coisa já foi dita sobre o saber tecnológico ao longo dos anos. Que tal uma volta ao passado?

Ao longo dos anos, muita coisa memorável têm sido dita sobre tecnologia. Umas foram eloqüentes; outras revelaram uma miopia impressionante, ou ficaram para a história como piada. Que tal uma volta ao passado?
Note que foram consideradas apenas frases ditas por seres, o que deixou de fora, por exemplo, slogans publicitários. No entanto, foram incluídos personagens da ficção, sejam humanos, caninos ou máquinas.
Como é difícil classificar declarações pelo seu nível de notoriedade, o critério foi menos científico. Foi criado um fator chamado “googlesidade”, que é o número de resultados que o Google retorna para cada frase.

Vamos começar por ordem crescente de “googlesidade” (pontos). (mais…)

Jogo da cobrinha

Então você está aí se achando o rei do gado por mandar muito em Dark Souls (menos o nosso Fernando Mucioli. Ele pode). O que eu quero ver na real é você fechando o jogo da cobrinha. Aquele mesmo do seu Nokia indestrutível.

O nome original do jogo é Snake – não exatamente um exemplo de criatividade – e a partida foi completada em 13 minutos e 17 segundos. O GIF aqui em cima mostra o feito impressionante em ritmo um acelerado, parecendo até que foi tudo maquinado por um computador, mas pode ter certeza que é tudo real. Como eu sei disso? Porque o GIF apareceu pela primeira vez em um fórum russo. E se tem alguém com habilidades sobre-humanas para gabaritar esse game, com certeza ele é russo.

O jogo dá 100 bolinhas para a cobra comer, e ela cresce um total de 801 bloquinhos, um a mais do que a tela inteira comporta. A maestria do cara é admirável e visivelmente estratégica, dando todo um sentido mitológico ao jogo. É como se estivéssemos presenciando o nascimento de um unicórnio na vida real. Com arcos-íris duplos e tudo mais.

Se você estiver pensando, “Mas ah! Eu também consigo fazer isso”, já vou cortando logo o seu barato: não, você não consegue. A menos que você seja russo também, é claro.

>>O russo e a cobra [D3, em russo]

Quando você fica admirado com os notebooks ultra portáteis que cabem nos lugares mais finos e impensáveis, já imaginou como foi o primeiro computador que podemos chamar de portátil? Pois bem, provavelmente você não foi apresentado ao Osborne 1, computador que foi lançado no dia 3 de abril de 1981 (por Adam Osborne) e que ficava em uma espécie de mala, com direito até de uma alça para carregá-lo por aí, quando fechado.

O computador vinha com um processador de 4 MHz, tela monocromática de 5 polegadas, 64 Kb de memória RAM, dois drives de disquete e com a opção de incluir uma bateria (sim, ela era opcional). Você pode estar se perguntando sobre qual motivo faria alguém colocar apenas cinco polegadas de tela. Bem, ela é pequena assim para facilitar o transporte do aparelho, quando pequena ela é mais resistente e leve. No total o “notebook” tinha aproximadamente 10,89 quilos e custava US$ 1.795,00.

Então agora quando você olhar para seu notebook, já sabe quem deve agradecer pela existência do mesmo, né?