Arquivo da categoria ‘Formação’

 

No dia a dia, a sociedade gera cerca de 15 petabytes de informações sobre as suas operações comerciais e financeiras, bem como sobre clientes e fornecedores. Um volume impressionante de dados também circula nas mídias sociais e nos dispositivos móveis. Outro volume, tão impressionante quanto, é gerado pelo número cada vez maior de sensores e outros equipamentos embutidos no mundo físico, como rodovias, automóveis, aeronaves, máquinas robóticas, entre outros. Um único segundo de vídeo em alta definição gera 2.000 vezes mais bytes que uma página de texto. Capturar, manusear e analisar esse imenso volume de dados é um grande desafio.

Aí é que entra um assunto que começa a despertar atenção: o chamado Big Data. O termo se refere aos bancos de dados de tamanho significativamente maior que os que usualmente conhecemos. Além disso, as tecnologias atuais não se mostram muito adequadas para manuseá-los. É claro que é uma definição bastante subjetiva e móvel, pois um certo tamanho considerado grande pode se tornar pequeno em poucos anos. Hoje, os nossos discos backup em casa trabalham com o volume em terabyte. Os grandes bancos de dados já estão na escala dos petabytes.

Tratar analiticamente esses dados pode gerar grandes benefícios para a sociedade e para as empresas. Recentemente, a McKinsey Global Institute publicou um relatório muito interessante sobre o potencial econômico do uso do Big data, chamado de “Big Data: The Next frontier for innovation, competition and productivity”. (mais…)

Anúncios

erro_vs2010

Quando precisar fazer uma consulta SQL que demore muito, devido ao grande numero de dados que ela retorna, pode ter se deparado alguma vez com o erro logo abaixo.
Por padrão o CommandTimeout do SqlCommand é de 30 segundos. No meu caso precisei do dobro para concluir sem erro.

Como aumentar tempo limite de conexão:

SqlCommand cmd = new SqlCommand(sSQL, sConn);
cmd.CommandTimeout = 120; //default 30 segundos

Erro descrito: (mais…)

Major Edward A. Murphy Jr (1918 – 1990) foi um engenheiro aeroespacial estadunidense que trabalhou em sistemas de segurança-críticas e é mais conhecido pela Lei de Murphy que diz que “Se há mais de um modo de se fazer um trabalho, e um desses modos resultará em desastre, então alguém o fará”. Isto não deve ser confundido com a Lei de Finagle.

Nascido no Panamá em 1918, Murphy era o primogênito de cinco crianças. Depois de freqüentar a escola secundária em Nova Jersey, ele foi para a Academia Militar dos Estados Unidos no Oste,formando-se em 1940. No mesmo ano ele aceitou uma comissão no Exército dos Estados Unidos, e tornou-se piloto de treinos do Exército Aéreo Americano em 1941. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele serviu no Teatro do Pacífico na Índia, China e Birmânia (agora conhecido como Myanmar), alcançando o grau de Especialização.

Com o fim das ofensivas, em 1947, Murphy serviu no Instituto de Tecnologia da Força Aérea dos Estados Unidos , tornando-se Oficial Wright de R&D no Centro de Desenvolvimento Aéreo da Base da Força Aérea de Wright-Patterson. Foi aqui que ele foi envolvido nasexperiências de alta velocidade, num trenó com foguetes que o conduziram a desenvolver as bases da Lei de Murphy. O próprio Murphy estava-se sentindo infeliz com as notícias da má interpretação da lei dele. Murphy considerou a lei como esclarecimento de um princípio fundamental de desígnio defensivo, em qual deveriam assumir sempre a pior dos acontecimentos. Murphy foi dito pelo filho dele ter considerado as muitas versões patéticas da lei, sendo ” ridícula, trivial e errônea “, as tentativas malsucedidas dele para ter a lei levadas a sério, fazendo-lhe assim mais seriamente como uma vítima da própria lei dele. (mais…)

googletranslate

O Google Tradutor para Android agora oferece download de pacotes de idiomas para serem checados mesmo offline. Então quando você estiver olhando para uma placa estranha em uma língua que você não conhece, seu smartphone poderá ajudá-lo.

Isso resolve um grande problema de apps de tradução. Quando você está viajando, nem sempre tem acesso à internet. E nessas horas as traduções são mais úteis.

Os novos pacotes estão disponíveis em cinquenta idiomas (incluindo o português). Eles não são tão compreensivos como a coisa real, mas você não precisa traduzir o que há de mais fino na literatura. Você só precisa encontrar o banheiro.

[Google Play e Google]

Os códigos dos caracteres especiais… São realmente essenciais.

Para garantir que sua página seja exibida corretamente em diferentes plataformas e em navegadores de diferentes idiomas, você não pode, por exemplo, acentuar palavras nos códigos. Em países onde não se usam acentos, por exemplo, apareceria algum caractere estranho, riscado, um quadradinho, um acento ou sinal esquisito… Para evitar esse efeito desagradável você deve usar os códigos de caracteres especiais em HTML, se estiver digitando a mão.

Só lembrando, que para qualquer pagina criada é preciso defenir o charset, para que ela reconheça os acentos, por padrão o comando para isso é


Eis então uma Tabela de Acentuação e Caracteres Especiais (entities) em HTML:

(mais…)

960x720_honda

Lançado no último Salão do Automóvel em São Paulo, o Honda Fit Twist chegou conquistando o público jovem. O modelo desenhado exclusivamente para o Brasil, agora é apresentado aos consumidores em campanha que reúne música, batalha entre blogueiros e um carro que é, também, uma mesa de som.
A ação “Drivemixer”, assinada pela F/Nazca Saatchi & Saatchi, alterou completamente o painel do modelo e fez do Honda Fit Twist um mixer profissional, com capacidade para receber e inspirar o N.A.S.A., dupla composta pelos ícones da música eletrônica: Sam Spiegel (conhecido como Squeak E. Clean) e Zé Gonzales (o DJ Zegon).

O resultado foi o vídeo que apresenta para o fãs do N.A.S.A a música inédita “Overdrive” composta pelo duo dentro do Honda Fit Twist e que ainda conta com o vocal de Derrick Green, do Sepultura. (mais…)

Identando Seus códigos.
  • Bom, depois de muito tempo sem postar releases/projetos,
    resolvi postar algo que pouca gente sabe…
  • primieiramente, pegue o polegar da mão direita e coloque no centro de sua testa
    fazendo 5 giros.todo mundo conhece as programações mais famosas,C#, PHP,JAVASCRIPT, DELPHI,CSS,C++ etc …
    mais o principal pouco sabem, é o que vamos utilizará aqui, tem na maioria das programações.

indentação (recuo, neologismo derivado da palavra em inglês indentation[1][2]) é um termo aplicado ao código fonte de um programa para indicar que os elementos hierarquicamente dispostos têm o mesmo avanço relativamente à posição (x,0).

Na maioria das linguagens a indentação tem um papel meramente estético, tornando a leitura do código fonte muito mais fácil (read-friendly), porém é obrigatória em outras. Python, Occam e Haskell, por exemplo, utilizam-se desse recurso tornando desnecessário o uso de certos identificadores de blocos (“begin” e/ou “end”).

A verdadeira valia deste processo é visível em arquivos de código fonte extensos, não se fazendo sentir tanto a sua necessidade em arquivos pequenos (relativamente ao número de linhas). Para qualquer programador, deve ser um critério a ter em conta, principalmente, por aqueles que pretendam partilhar o seu código com outros. A indentação facilita também a modificação, seja para correção ou aprimoramento, do código fonte.

Existem centenas de estilos de indentação, mas, basicamente, consiste na adição de tabulações no início de cada linha na quantidade equivalente ao número de blocos em que cada linha está contida.

  • Identando seu código
    – Para Identar seu código são usados o TAB (que mostra score) e o espaço.
    Como é um código mal identado? (mais…)

E contradizendo TUDO e TODOS ( como meu amigo Eltão do Metralhas)…

A Microsoft anunciou nesta terça-feira (27/11) que oferecerá capacitação gratuita com foco em Linux Interoperabilidade para profissionais do área. O curso online tem duração de 8 horas e começa na quarta-feira (28), na Microsoft Virtual Academy (MVA).

O conteúdo programático inclui:

  • Autenticação cruzada
  • Virtualizando máquinas Linux no Hyper-V
  •  Subsystem Unix Application no Windows Server 2012
  •  Web e Interoperabilidade (mais…)

A Dell criou o perfil @CarreiraDell no Twitter para recrutar e atrair talentos e estabelecer comunicação com profissionais interessados em trabalhar na companhia. Lá, a Dell anuncia vagas e dá dicas e informações para candidatos em busca de oportunidades na empresa.

A movimentação faz parte da estratégia da Dell de ampliar a presença nas redes sociais. Hoje, a empresa tem perfis no Facebook, Google+, LinkedIn e YouTube.

Oportunidades em aberto incluem analista de administração de banco de dados sênior, analista de desenvolvimento Java/ PL/SQL, analista de suporte a aplicações, em Porto Alegre, e desenvolvedor C# .Net, em Porto Alegre.

“Buscamos colaboradores que estejam alinhados com a estratégia da Dell de ser uma empresa comprometida e engajada em contribuir para o sucesso de pessoas e empresas. E sabemos que hoje as mídias sociais reúnem muitos profissionais que se encaixam nesse perfil”, afirma Paulo Amorim, diretor-executivo de Recursos Humanos da Dell para América Latina.

 

 

O post abaixo foi COPIADO do site VidadeProgramador, cujo acompanho e ” vivo ” muitos dos casos vistos por lá…

Esse post reflete TOTALMENTE o que penso e por isso divulguei aqui:

Engraçado, só ontem recebi um pedido para divulgar um abaixo-assinado a favor da regulamentação da profissão e um pedido para divulgar um abaixo-assinado contra a regulamentação…

Não é um assunto fácil, mas quero deixar aqui alguns motivos que me levam a ser a favor da regulamentação.

  • Numa profissão regulamentada, é possível estabelecer um piso salarial. Por exemplo, um engenheiro civil, mesmo que seja um ruinzinho, recebe pelo menos R$5.620,00 (se peguei o valor certo). Mas esse não é o principal motivo.
  • Hoje, um profissional de TI paga uma contribuição sindical que não se sabe para onde vai nem como é usada. Se houver um órgão definido, saberemos para onde vai esse dinheiro (apesar de continuarmos não sabendo como é usado). Mas esse não é o principal motivo.
  • Com a regulamentação, um conselho pode intervir para evitar abusos e absurdos cometidos por maus profissionais que queimam a profissão.Mas esse não é o principal motivo.
  • Na minha opinião, o principal motivo para uma regulamentação é estabelecer uma descrição de cargos. Muitas tirinhas já passaram por aqui com histórias de programadores que precisam dar suporte, cuidar da infra-estrutura, administrar bancos de dados e fazer o café. Uma descrição de cargos deve especificar o que cada função é responsável, para que você possa fazer o seu trabalho direito. Ter que realizar outras funções deveria ser caracterizado como acúmulo de funções e remunerado de acordo.

Além disso, sempre que se toca no assunto vem a discussão sobre pessoas formadas e não formadas, se a regulamentação vai tirar bons profissionais só porque não são formados…

Na minha opinião, não tem cabimento cobrar formação superior de um programador (ou algumas outras funções). Afinal, você conhece alguém que se formou em um curso superior de “Programação de Computadores”?

Existem cursos superiores de Ciência da Computação, Análise de Sistemas, Engenharia da Computação, … Que formam profissionais que são mais do que só programadores, porém muitas vezes são todos registrados como programadores, e todo mundo nivelado por baixo, para que as empresas possam pagar pouco. Isso é outro problema da falta de descrição de cargos…

Pra ser sincero, não ando acompanhando muito a discussão (e posso até ter escrito alguma bobeira por isso), mas, na minha opinião, mesmo que a regulamentação não seja muito bem feita (perfeita nunca vai ser), uma regulamentação meio POG ainda seria melhor do que nenhuma regulamentação.

A TI move o mundo, move o Brasil. Está na hora de pararmos de sermos vistos como “o menino que mexe no computador”.