Arquivo da categoria ‘Bases de Dados’

databasemodel1
Pode-se dizer que, em muitos aplicativos, atualmente, o banco de dados é a ‘alma’ do sistema. Acredito que grande parte dos softwares atualmente pode ser vista basicamente como ferramentas criadas para inserir, extrair e realizar algum processamento sobre dados de uma empresa ou órgão.

Durante o processo de desenvolvimento, estas manipulações sobre os dados podem ser muito dificultadas caso o banco de dados não tenha sido bem organizado ou não se tenha utilizado alguma metodologia para sua criação. Bem, no momento eu não estou falando sobre um banco de dados relacional e normalizado até a 3ª forma normal, mas sim da própria escolha dos nomes de tabelas e colunas do banco.

Quando você cria um banco de dados pequeno, com poucas tabelas, isso não parece um assunto muito importante, mas quando você precisa trabalhar com sistemas com centenas de tabelas, as coisas mudam. Poderá ser um suplício conseguir extrair alguma infomação de um banco que não segue nenhuma regra sobre a nomeação das tabelas, relacionamentos e colunas.

Por esse motivo resolvi criar um pequeno tutorial propondo uma metodologia para a criação de nomes de tabelas e colunas do banco de dados. Este tutorial foi feito com base na observação de práticas comuns em bancos de dados ‘bem feitos’ e na minha própria experiência como desenvolvedor.

Acredito que a utilização metodologias como essa irá reduzir os custos de desenvolvimento e manutenção do software, facilitando e tornando mais intuitiva a construção de queries SQL para inserção e extração de dados.

Um grande problema com a nomenclatura dos bancos de dados é que não há padrões, uma coisa que um desenvolvedor considera uma boa prática, outro pode achar algo ruim. É uma questão de gosto e costume. Meu principal objetivo com esse post é realizar uma discutição sobre o assunto e tornar o desenvolvimento mais rápido e intuitivo, portanto quero incentivar críticas ao modelo proposto e a colaboração com novas idéias.

Como já foi dito, o tutorial contém um apanhado de práticas comuns em bancos de dados, como a utilização de abreviaturas e prefixos, mais algumas adaptações minhas para tornar a localização dos dados e dos relacionamentos mais intuitiva.

Bem, vamos logo ao tutorial:
(mais…)

Anúncios

erro_sqlserver

Você faz uma consulta e recebe o erro:

Msg 402, Level 16, State 1, Line 1
The data types text and varchar are incompatible in the equal to operator.

erro Ms402sql

E porque??

Você não pode usar colunas de texto em uma operação equivalente ( igual) em uma cláusula WHERE.

Se você estiver usando SQL Express ou SQL Server 2005, altere o tipo de coluna de texto para varchar (max) ou nvarchar (max)

Mas e se você não puder alterar a tabela???

Solução:

Se você precisa de uma solução rápida, você pode sempre fazer um CAST (campo AS nvarchar (max)) no SQL 2005.

Dependendo do tamanho do seu conteúdo, você poderia fazer um CAST (campo AS nvarchar (4000)) também.

Embora, mudar o tipo de coluna é a melhor solução a longo prazo.

 

No dia a dia, a sociedade gera cerca de 15 petabytes de informações sobre as suas operações comerciais e financeiras, bem como sobre clientes e fornecedores. Um volume impressionante de dados também circula nas mídias sociais e nos dispositivos móveis. Outro volume, tão impressionante quanto, é gerado pelo número cada vez maior de sensores e outros equipamentos embutidos no mundo físico, como rodovias, automóveis, aeronaves, máquinas robóticas, entre outros. Um único segundo de vídeo em alta definição gera 2.000 vezes mais bytes que uma página de texto. Capturar, manusear e analisar esse imenso volume de dados é um grande desafio.

Aí é que entra um assunto que começa a despertar atenção: o chamado Big Data. O termo se refere aos bancos de dados de tamanho significativamente maior que os que usualmente conhecemos. Além disso, as tecnologias atuais não se mostram muito adequadas para manuseá-los. É claro que é uma definição bastante subjetiva e móvel, pois um certo tamanho considerado grande pode se tornar pequeno em poucos anos. Hoje, os nossos discos backup em casa trabalham com o volume em terabyte. Os grandes bancos de dados já estão na escala dos petabytes.

Tratar analiticamente esses dados pode gerar grandes benefícios para a sociedade e para as empresas. Recentemente, a McKinsey Global Institute publicou um relatório muito interessante sobre o potencial econômico do uso do Big data, chamado de “Big Data: The Next frontier for innovation, competition and productivity”. (mais…)

O seu histórico de conversas guarda todas as mensagens de chat que você já enviou ou recebeu de seus contatos ou grupos, além dos detalhes de todas as chamadas que fez e recebeu pelo Skype.

E ai eu e meu caro amigo Dedé, um belo momento notamos que queriamos as mensagens que estão em um determinado Pc..

Simples.. Copie o arquivo de dados das mensagens. (mais…)

 

erro_sqlserver

Os construtores de valor de tabela podem ser usados de uma de duas maneiras: diretamente na lista de VALUES de uma instrução INSERT … VALUES, ou como uma tabela derivada em qualquer lugar em que são permitidas tabelas derivadas. O número máximo de linhas que podem ser construídas inserindo linhas diretamente na lista de VALUES é 1000.

sql_Msg 10738

ERRO:

O erro 10738 será retornado se o número de linhas exceder 1000 nesse caso. Para inserir mais de 1000 linhas, use um dos métodos a seguir: (mais…)

Dica

Veja as diferenças entre ambos, suas aplicações e exemplos de como usa-los.

ExecuteScalar – O objeto Command fornece o método ExecuteScalar que permite retornar um valor único de uma fonte de dados. Este método executa uma consulta e retorna a primeira coluna da primeira linha do conjunto de registros retornado. O conjunto de registros pode conter múltiplas linhas mas o método ExecuteScalar irá ignorá-las.

Exemplo: (mais…)

Dica

Estão oferecendo 100GB de grátis para o primeiro milhão de cadastrados.
O site/serviço é ZOOLZ.COM, mas não está disponível para IPs BR ainda … então …PROXY PLOX neles.


(mais…)

Dica

Num mundo com tantos serviços para enfiar suas coisas na nuvem, fica difícil se destacar — Dropbox, Google Drive, Skydrive e até o Mega estão aí com boas promessas e ofertas. Como chamar a atenção? Simples: se você for agora ao Box e fizer um cadastro, ganhará 50GB de armazenamento na nuvem de graça. É um bom caminho, né?

O Box é um serviço para guardar arquivos na nuvem como vários outros que tem por aí. A diferença, agora, é que 50GB é um bom espaço para começar uma migração do físico pra nuvem. Mas o Box tem suas limitações – a principal delas, o tamanho máximo de arquivo para upload (250MB), é bem contraditório com a oferta generosa. Mas quem vai reclamar disso ao ganhar 50GB de graça? (mais…)

erro_sqlserver

Você faz um select simples pensando que vai obter o resultado até que surge o seguinte erro:

“The text data type cannot be selected as DISTINCT because it is not comparable”

Traduzindo: O tipo de dados texto não pode ser selecionado como DISTINCT, pois não é comparável

A solução também é simples. (mais…)

band erro