[GOOGLE] Nexus 7 tem design elegante, é barato, rápido e desafia o iPad

Publicado: 20/08/2012 em Android, Google, Hardware, Internet, Notícias, Sistemas Operacionais, Smartphone, Softwares, Tecnologia
Tags:, , , , ,

Você pode amar ou odiar a Apple, mas uma coisa é certa: o jogo favorito da empresa é liderar a indústria. E o jogo favorito da indústria é seguir o líder.

Steve Jobs odiava imitações. O software Android, do Google “roubou completamente as ideias do iPhone”, ele disse ao seu biógrafo, Walter Isaacson. “Vou destruir o Android, pois é um produto roubado”.

Mas a imitação também tem seu lado positivo. Dá para argumentar que os copiadores da Apple preenchem mercados que a empresa não quer. Ou que eles oferecem uma alternativa ao mundo totalmente controlado da Apple.

Sob esse aspecto, os novos produtos do Google são uma enxurrada de boas notícias. Primeiro, o Google abriu uma loja que reúne aplicativos, livros, filmes, séries de TV e músicas, projetada de forma semelhante à iTunes.

Semana passada, o Google apresentou o Nexus Q, uma esfera negra que se conecta a TVs e reproduz música e vídeos, de forma semelhante à Apple TV.

Nova versão do Android

Um diferencial do Nexus 7 em relação a outros tablets é a versão mais recente do Android (4.1 ou Jelly Bean). Parte da vida no mundo do Android é não saber quando uma nova versão do Android estará disponível para seu aparelho. Ter a versão mais recente, portanto, é um grande benefício.

O sistema Jelly Bean oferece dezenas de novos recursos. Por exemplo, um gesto para o alto da tela exibe a tela do Google Now: pequenos “cartões” com informações que o aparelho “acha” que são úteis, baseadas em local, histórico de locais, agenda e buscas no Google. Por exemplo, se você fez uma busca recente por um time ou um voo, você vê os resultados dos últimos jogos e informações sobre o voo. Informações sobre clima, trânsito e compromissos também são parte desse recurso interessante, mas ainda imaturo.

Agora é possível salvar mapas de uma cidade inteira no aparelho. Assim, não é necessário ter uma conexão à internet para navegar.

O recurso de ditar para digitar do Android agora também funciona sem internet (no iPhone e no iPad isso não acontece). Ele funciona melhor quando se está online, mas pelo menos o básico dá pra fazer sem conexão.

Mas a maior mudança, sem dúvida, é a velocidade. Os engenheiros do Google se esforçaram bastante para que o tablet da empresa respondesse tão bem aos gestos como “aquele outro tablet”. As animações rodam bem a 60 quadros por segundo. O Google diz que o sistema tenta adivinhar onde será o próximo toque e antecipa algumas animações.

E funciona muito bem. O tablet do Google é equivalente ao iPad em sua resposta ao toque. Todos os outros fabricantes de tablets devem observar isso.

Android_jellybean1

Nova versão do Android

Um diferencial do Nexus 7 em relação a outros tablets é a versão mais recente do Android (4.1 ou Jelly Bean). Parte da vida no mundo do Android é não saber quando uma nova versão do Android estará disponível para seu aparelho. Ter a versão mais recente, portanto, é um grande benefício.

O sistema Jelly Bean oferece dezenas de novos recursos. Por exemplo, um gesto para o alto da tela exibe a tela do Google Now: pequenos “cartões” com informações que o aparelho “acha” que são úteis, baseadas em local, histórico de locais, agenda e buscas no Google. Por exemplo, se você fez uma busca recente por um time ou um voo, você vê os resultados dos últimos jogos e informações sobre o voo. Informações sobre clima, trânsito e compromissos também são parte desse recurso interessante, mas ainda imaturo.

Agora é possível salvar mapas de uma cidade inteira no aparelho. Assim, não é necessário ter uma conexão à internet para navegar.

O recurso de ditar para digitar do Android agora também funciona sem internet (no iPhone e no iPad isso não acontece). Ele funciona melhor quando se está online, mas pelo menos o básico dá pra fazer sem conexão.

Mas a maior mudança, sem dúvida, é a velocidade. Os engenheiros do Google se esforçaram bastante para que o tablet da empresa respondesse tão bem aos gestos como “aquele outro tablet”. As animações rodam bem a 60 quadros por segundo. O Google diz que o sistema tenta adivinhar onde será o próximo toque e antecipa algumas animações.

E funciona muito bem. O tablet do Google é equivalente ao iPad em sua resposta ao toque. Todos os outros fabricantes de tablets devem observar isso.

~\\|//~
 -(o o)- RODRIGO SILVA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s